Contemple o Belo!

O Belo é uma das três colunas da salvação e costumava referir-se ao ser humano como o grande agente transformador de todas as coisas, a começar por si próprio. O esforço para evoluir espiritualmente, fazendo de nossos pensamentos, palavras e atos manifestações puras da beleza sublime que caracteriza um ambiente paradisíaco deve ser, a marca de nossa prática diária e constante da fé.

Beleza e arte são inseparáveis. Ambas possuem uma essência idêntica. Têm forma e, através dela, geram sensações que enlevam o espírito. Beleza e arte partem da mesma origem: nascem em corações que amam todas as coisas como formas diferenciadas de Deus, e também no coração do artista, ansioso para da forma ao amor que lhe mantém a vida e que quer compartilhar sua criação com quem tiver contato com ela.

Muitas pessoas estão criando arte e beleza, fala do Belo em forma de flor, de música, do esforço para promover a verdadeira saúde, de expansão dos limites da luz. A beleza também está presente no relato sobre como um sentimento altruísta é capaz de transformar o ambiente de trabalho e o cotidiano de uma família. A arte de educar e formar uma nova geração mais espiritualizada e consciente de sua missão com relação a seus semelhantes é a forma do Planeta Azul gerar beleza.

Cada um desses passos pode parecer pequeno, mas, quando cada um de nós se torna alguém que influencie uma pessoa que seja, esse movimento irá se expandir e, aos poucos, o lar, a família, o bairro, a cidade, o país, o mundo, se tornaram um paraíso.

Tornemos pessoas seres paradisíacos, nobres, altruístas, de modo que, ao se encontrarem conosco, as pessoas pensem: “Nossa! Ele é realmente feliz!”.

Quando nos tornamos pessoas assim, todos acreditarão que estamos realmente seguindo um caminho que conduz à verdadeira felicidade e vão querer juntar-se a nós.

O Belo possui um poder que supera nossa imaginação. Devemos desenvolver um elevado senso de beleza, que nos faz emocionar diante do que é belo.

Todos admiram e se sentem atraídos pela beleza. É algo do qual todo querem se aproximar. A beleza é vista como uma espécie de símbolo da felicidade. Meishu-Sama (30/05/1949) nos ensina: “O mal abomina a flor. (...) Esta exerce grande influência positiva no mundo espiritual.”. Porém, acredito que o Mal não abomina somente a beleza da flor. Não estou seguro quanto à fonte, mas já ouvi dizer que a probabilidade de acidentes com carros que estão sempre bem limpos, polidos e encerados é mais baixa. A limpeza indica zelo. Ora, um dono zeloso, geralmente, cuida não somente da parte externa, mas da mecânica também, reduzindo a ocorrência de problemas. Além disso, ele dirige com mais cuidado, o que, em minha opinião, faz com que a probabilidade de ele se envolver em um acidente seja, naturalmente, menor.

O mesmo pode ser observado por seres humanos: não basta se preocupar-se somente com a beleza externa. Se não buscarmos a beleza interior, o mal não permitirá que passemos incólumes por ele.

Que esta leitura contribua para que você se torne a mais bela obra de arte da criação.